sexta-feira, 23 de agosto de 2013

Explosão solar lança nuvem magnética que atinge a TERRA.

Nem apocalipse ou danos aos satélites foi relatado após uma explosão no sol que atirou uma nuvem magnética em direção a Terra, em que alguns têm chamado de "tsunami solar", mas na realidade foi menos grave do que parece.

O que se tem observado são espetaculares auroras boreais ou "luzes do norte", que foram ampliadas pelo efeito da nebulosa solar na atmosfera do planeta.

As luzes do norte ocorre quando partículas eletricamente carregadas de prótons e elétrons são guiados pelo campo magnético da Terra em direção aos pólos. Quando essas partículas colidem com os átomos e as moléculas de oxigênio e nitrogênio na ionosfera, a colisão faz com que os átomos liberarem a energia como luz visível, criando o efeito espetacular.

Quando são as emissões de oxigênio, as luzes são verdes, enquanto que quando é nitrogênio as luzes são em azul ou vermelho.
 
Assista ao Northern Lights on-line que será transmitido ao vivo pela Internet entre os dias 23 e 28 de agosto.

Se você sempre quis ver as luzes do norte, mas você fica tão longe ao norte era impossível, agora tem a chance de vê-los a partir do conforto de sua casa. 
Uma equipe do Instituto de Astrofísica das Canárias (IAC), coordenado pelo pesquisador Miquel Serra-Ricart, fez uma expedição à Gronelândia, onde as luzes do norte foi  transmitido via streaming .

A transferência será realizada todos os dias entre 23 e 28 de Agosto entre 20,30 e 21,30 horas de Chile / Argentina 21.30 e 22.30 / 19.30 e 20.30 do México, Colômbia, Peru / 2,30 e 3,30 em Espanha. 
A organização advertiu, porém, que as condições climáticas podem causar mudanças na programação. [FayerWayer]

E continuando o assunto....
Um astrônomo amador captou dois fenômenos raros no céu da Escócia. Maciej Winiayczyk esperava apenas filmar as nuvens noctilucentes, que são formadas por minúsculos cristais de gelo e só podem ser vistas nas noites de verão, em locais próximos aos polos.

Essas nuvens brilham quando iluminadas pelo Sol, que já está abaixo do horizonte. Para a surpresa do Winiayczyk, no meio da filmagem a aurora boreal se uniu às nuvens noctilucentes, formando um espetáculo de luz.

A aurora boreal ocorre devido ao contato dos ventos solares com o campo magnético do planeta. O astrônomo amador espera que sua filmagem seja ser útil para campos da pesquisa científica que estudam como esses dois fenômenos podem interagir.

Ele conta que gravou as imagens das 22h às 3h e só parou quando a memória da câmera ficou cheia.
Leia mais e veja fotos do fenômeno: http://zip.net/bkkJw2

 Jane Binário

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Dna Binário agradece seu comentário.
Seja sempre bem vindo!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...